Segunda, 16 Setembro 2019

NERBA - Associação Empresarial - AIP RECEBE MARCELO REBELO DE SOUSA E O PRESIDENTE DA REPÚBLICA CHECA

AIP RECEBE MARCELO REBELO DE SOUSA E O PRESIDENTE DA REPÚBLICA CHECA

 

O Presidente da República receitou “confiança e cooperação" nas que considera promissoras relações entre Portugal e a República Checa e anunciou ir retribuir a visita do homólogo no próximo ano. Marcelo Rebelo de Sousa fez estas declarações na AIP, no dia 15 de dezembro, durante o Encontro Empresarial com uma delegação Checa, e mais de 210 empresários nacionais interessados naquele mercado.

Lembrando as "ligações" de Portugal com a NATO e a UE, tal como os checos, Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou o peso das comunidades portuguesas, a presença na América Latina e "um pouco por todo o mundo desde há séculos".

"As relações entre as pessoas e os países assentam na confiança. Vocês são confiáveis como país e povo e nós também. Melhoraram muito dentro da União Europeia (UE) tal como nós. São muito importantes nas áreas da agricultura, comércio, num grupo de países de média dimensão, com uma situação geoestratégica muito importante", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

O chefe de Estado classificara a visita de Estado do presidente checo, "a primeira depois de 12 anos", como "um muito bom recomeço" e "um grande sucesso".

"A República Checa é um país antigo, com velhas raízes. Lutaram pela vossa independência, pela liberdade e a democracia, pelo vosso lugar na Europa e no mundo. Nós fizemos o mesmo, um país antigo, com tradição e muitos séculos, mas a lutar todos os dias por melhores economia, democracia, mais liberdade", afirmou, assinalando, contudo, os desafios que se avizinham: ‘Brexit' [a saída do Reino Unido da União Europeia], problemas da união económica, bancária e digital, a política de segurança e externa da União Europeia, as relações com outros países e regiões do mundo.

O presidente checo, Milos Zeman, destacou a aposta na troca de investimentos, mais do que de produtos, entre os dois países, e defendeu uma estratégia em que ambos os lados ganham.

"Devemos ser justos. Se dececionarmos os nossos parceiros, perdemos. Podemos ter sucesso a curto prazo, mas não a longo prazo", considerou.

Como exemplo de estratégia em que ambos os lados perdem, Zeman também referiu o ‘Brexit'. O chefe de Estado checo tem defendido a realização de um referendo sobre a permanência na República Checa na UE e na NATO, apesar de considerar que o país não deve sair do bloco europeu.

Caldeira Cabral: “Convidei empresários checos a investir onde há bom talento”

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, convidou os empresários checos a investirem em Portugal, país com "bom talento" e que tem feito "um esforço grande" para melhorar as suas condições fiscais.

"Eu vim convidar os empresários da República Checa para investirem em Portugal. Para investirem no país porque tem bom talento, tem uma boa capacidade de resposta e é um país que tem feito um esforço grande de melhoria das suas condições fiscais", disse o governante.

No encontro, Caldeira Cabral referiu que Portugal "é [também] um país que tem muitas oportunidades interessantes para o investimento".

"Muitos outros países já estão a aproveitar o investimento estrangeiro direto na indústria transformadora", recordou o governante.

Segundo o ministro, no primeiro semestre deste ano o investimento na indústria transformadora em Portugal aumentou 70%, com as empresas alemãs, norte-americanas, japonesas e de muitas outras partes do mundo a investirem no setor.

"O que queremos é que [também] as empresas checas olhem para Portugal e vejam estas oportunidades", salientou o ministro.

Caldeira Cabral referiu ainda à Lusa que há muitos sectores que existem em Portugal e existem na República Checa, dando como exemplo os ligados ao setor automóvel.

"Há empresas da República Checa que no momento em que a indústria alemã está a aumentar aqui podem encontrar em Portugal oportunidades, uma vez que sendo já fornecedores das empresas alemãs na República Checa podem vir também a ser fornecedores das empresas alemãs como a Bosch, Siemens ou a Volkswagen Autoeuropa que estão a aumentar os seus investimentos e a sua capacidade no país", salientou.

Além disso, Portugal "é um país estável, seguro e aberto a receber todos. Não só os investidores, mas também todos os que queiram vir residir para Portugal", sublinhou o governante à Lusa.

Caldeira Cabral referiu que o país tem tido "um aumento muito grande de residentes de países como a França, China e o Brasil", e lembrou também que "há muito outros países da Europa que não são tão expressivos e que vemos igualmente as pessoas a começarem a vir residir para Portugal ou, mesmo a meio das suas carreiras, que encontram aqui oportunidades".

O ministro da Economia falou ainda sobre a política que o Governo está a seguir no empreendedorismo, na Web Summit e na forma como Portugal "está muito aberto" a receber investimentos das empresas inovadoras que olham hoje para o país.

Caldeira Cabral disse que a economia portuguesa "dá hoje sinais muito positivos".

Além disso, o ministro sublinhou o facto de Portugal estar "a ter e a disputar" muito interesse por parte dos estrangeiros, quer como turistas quer como investidores.

No encontro foi assinado um acordo entre a Confederação da Indústria da República Checa (SPCR) e a Associação Industrial Portuguesa. No documento pode ler-se que "com base no memorando de entendimento assinado por ambas as partes em 1992, as partes envolvidas gostariam de aprofundar a sua cooperação mútua e decidiram concluir este memorando com o intuito de criar o Portugal-Czech Republic Economic & Business Council (PCREBC)".

Trata-se de um mecanismo de aproximação entre as comunidades empresariais de Portugal e da República Checa e que tem por missão promover o comércio, as oportunidades de negócio e os investimentos bilaterais.

A representação da parte portuguesa do PCREBC vai ficar sedeada, "até decisão em contrário, nas instalações da AIP".

Cerca de 20 empresários checos de diversos sectores de atividade participam na visita de dois dias que o Presidente checo, Milos Zeman, fez a Portugal, tendo mantido contactos com os seus homólogos portugueses.

 

Siga-nos